setembro 17 2021 0Comment

Calculando o erro máximo permitido de uma balança

A Portaria do INMETRO n° 236/94 estabelece condições técnicas e metrológicas, bem como controle metrológico, aplicadas aos instrumentos de pesagem. Esta portaria rege a fabricação, a manutenção e o uso das balanças no Brasil.

Para o entendimento do cálculo do erro máximo permitido da portaria é preciso compreender algumas especificações contidas no regulamento. Esta publicação apresenta informações e mostra a aplicação prática do cálculo.

Na placa de identificação da balança encontramos a capacidade máxima e dividimos pelo valor de verificação (e) para encontrar o (ni).

Exemplo:

Em uma balança de capacidade 3100g e (e) 0,1 teremos um ni de 31000.

Ainda na placa encontraremos a informação da classe que será fundamental para o cálculo.

Como calcular o erro máximo permitido de uma balança - Portaria do INMETRO n° 236/94

Agora utilizaremos os dados da TABELA a seguir para definirmos o erro máximo permitido.

Como calcular o erro máximo permitido de uma balança - Portaria do INMETRO n° 236/94

Nesse caso, essa balança de  Classe II e ni = 31000 encontraremos o intervalo de 20 000< m ≤100 000. Para esse intervalo adotaremos o erro máximo permitido em verificação inicial de ±1,5 e (exatidão).

Assim, na checagem inicial teremos 1,5 x 0,1 = ±0,15. Portanto, o intervalo aceito estaria entre 1999,85 a 2000,15g.

A informação mais importante para a definição do erro máximo permitido de uma balança é o item 3.5.2. Após a primeira verificação(checagem) adotaremos o dobro dos erros permitidos, ou seja, o intervalo passará para 1999,70 a 2000,30g para um peso de checagem de 2000g.

Essa fórmula deverá ser aplicada para todas as balanças utilizadas.

Qualquer dúvida estamos a disposição.

Write a Reply or Comment